Pular para o conteúdo principal

Postagens

Postagem em destaque

Então é setembro, mais uma vez...

Este parece mais especial que os outros.

Certamente que é pela idade... 50 anos tem uma cara diferente de qualquer outro que já vivi.

Olho a minha volta e as coisas parecem ter outras cores, sabores.
Despertam diferentes emoções.

As lágrimas surgem do nada e para lá voltam sem muito alarde.
Minhas filhas são tão, tão, tão mais que tudo que jamais fui capaz de sonhar.
Mesmo considerando que quase não sonhei com isso, é muito mais que tudo que já vi ou ouvi outras pessoas sonhando, querendo, idealizando.

Não sei direito para onde estou indo neste momento, nem me sinto confiante sobre onde desejo ir. Sinto-me uma felizarda por isso. É como se eu estivesse completa mesmo sentindo vontade de experimentar mais. Mais do mesmo, mais de outros... sem no entanto sentir que falta.

É mesmo bem estranho.
Confuso e esclarecedor.
Ambíguo.
Profundo.
Pleno.

Adeus 49, bem vindo 50.
Postagens recentes

Nada contra?

Tudo bem, não tenho nada contra poliedros e relação de Euler, mas diga ai, se você já frequentou escola já aprendeu sobre isso.

Você lembra?
Ainda sabe o que é, para que serve e como se usa?

Qual sua idade?
Quantas vezes você usou isso até agora?

Qual é a lógica de manter minhas filhas na escola para aprender coisas que não possuem a menor utilidade prática durante a vida inteira delas?

Não seria muito mais efetivo passar o tempo de escola aprendendo coisas mais interessantes para cada faixa etária? Se sim, quem mais poderia dizer quais são elas que a própria criança?

Eu? Lavar louça ou a própria meia seria ótimo. O pai? Trocar uma lâmpada ou consertar a pia pingando pode ser interessante. Mas vamos lá, qualquer outra informação que não seja colocada em uso regular ou frequente vai virar lixo em muito pouco tempo.

Muito pouco do que aprendemos na escola e que ainda é ensinado tem utilidade para além de tirar boas notas, parecer o gostosão sabe tudo ou ter "vantagens" pelo tí…

O mundo é cruel?

Cansei de ouvir isso.
Alguns (muitos) filmes, novelas, grupos sociais, famílias, igrejas e até escolas pregam que o mundo é cruel. Que é preciso ser forte, valente, corajoso, destemido, aguentar o tranco... reagir a isso para conseguir sobreviver.

Você também acredita nisso?

Eu acredito que pessoas cruéis se relacionam com o mundo de maneira cruel. O mundo não é cruel a não ser para, com e entre elas. Aliás entendo que a grande maioria delas nem é cruel, é apenas alguém apavorado tentando se proteger como consegue, conhece, entende (foi ensinado).

Neste sentido, existem muitos mundos coexistindo.
Em qual deles queremos estar?
Qual estamos ajudando a criar e manter?

Esqueça o resto das pessoas... como você tem sido?

O que entregamos ao mundo é o que ele nos devolve.
Se nossa colheita está ruim, passou da hora de nos ocuparmos mais com a semeadura.

Cada pensamento, sentimento, palavra e ação que permitimos existir em nós está se combinando e tecendo nossa vida a sua imagem e semelhança.

Quando algumas imagens nos calam

Sim, algumas imagens valem mais que mil palavras.
Mas o supra sumo é quando além disso elas nos emudecem e tocam a alma.

É o caso destes 3 vídeos que relatam nossa "Vida Maria" seja em áreas urbanas ou rurais e o abismo ignorante que os separa, que nos separa até de nós mesmos.
Quando o mundo nos "separa" dele, nos esquece no canto, nos empurra e nos mantém ali...  Quando nós mesmos nos permitimos separar...

Para sempre?
Para sempre ou só até que nós continuemos permitindo isso conosco e com os demais?

Vida Maria  1



Vida Maria  2



Vida Maria 3


Defeitos e características

Conversando com alguém sobre a vida e os problemas/obstáculos que ela nos apresenta continuamente, percebi que algo tão simples quanto transparente pode permanecer completamente invisível para a maioria de nós, durante a vida inteira.

A bola da vez é a diferença entre defeito e característica.

Quando tomamos uma xícara de café nossa expectativa é que o gosto seja de café. Ao bebermos um copo de cerveja a expectativa é gosto de cerveja. Se alguém beber café esperando gosto de cerveja ou vice versa, vai se decepcionar. Se esta pessoa entender que a bebida está com "defeito" ela estará equivocada, concorda?

É um equívoco classificar como um defeito do café quando ele não tem gosto de cerveja. É um equívoco classificar a cerveja como defeituosa quando ela não tem gosto de café.
Ter gosto de café é característica do café. É característica do café não ter gosto de cerveja.

Percebe?

É característica da vida nos apresentar desafios constantes. É assim que ela nos convida a superaçã…

As vezes penso em você...

Costumo dizer que todo problema tem solução, se nao tem solução não é um problema... se não é um problema, não preciso gastar minha energia pensando nisso.

E assim vou seguindo.

Mais que envolvido em meu passado, ainda permanece no meu presente e pode interferir em meu futuro. Então, as vezes penso em você porque aparece sua presença nestes cenários. Minha mente percorre o referencial passado e questiona possíveis futuros.

Como na história do monge que leva várias ferroadas tentando salvar um escorpião de se afogar e não desiste, alegando que não vai deixar de ser quem é em função de quem é o outro. Também eu escolho continuar o caminho que desenhei para mim, independente de quais caminhos que cada um a minha volta escolheu para si mesmo. Talvez, como o Monge, eu esteja disposta a lutar por uma causa. Mas não vou morrer por ela.

Todas as vezes que me percebi "sobrando" ou dispensável nos ambientes/grupos nos quais estive, peguei meu banquinho e saí de mansinho. Ser útil, agr…

Você está "achado" ou perdido?

Faz diferença?
Quando oferecemos uma chance a nós mesmos e nos mantemos mais vezes em auto observação, enxergamos. Enxergamos as oscilações comuns de nossa energia. Não importa muito a frequência e regularidade. Importa perceber acontecendo para ganhar a possibilidade de escolha.

Repare. Em alguns momentos nos sentimos fracos, sem boas ideias, com sono ou chegamos até a adoecer. Noutros estamos com o gás todo, com saúde e energia de querer salvar o mundo ou resolver todos os problemas que surgem a nossa frente.

Não é apenas uma sensação, é uma capacidade verdadeira. Genuína. Uma competência, nem sempre disponível. Portanto, mais que aproveitar bem quando ela se manifesta, pode ser interessante prestarmos atenção no que a produziu. O que motivou ela a se manifestar.

Pode ser uma alimentação mais saudável, um projeto novo ou antigo finalmente possível de ser realizado. Um novo amor, a nova estação...
A recíproca é verdadeira. O que nos sugou a energia?

Você está "achado" ou p…

Me espanto, logo existo e... continuo aprendendo

Muito me admira, em pleno 2017, ainda me espantar com certas coisas.

AINDA BEM QUE EU ME ESPANTO, sinal que estou viva rsrsrs

Não viva como todo mundo, pois a maioria nem se espanta mais, já morreu e esqueceram de enterrar. Apesar que ultimamente tenho vista tanta $#@! jogada no ventilador que seria difícil não tropeçar com pessoas boquiabertas por ai.

Falando nisso, na entrevista da Veja desta semana vi o (atual, talvez) mais poderoso indiano do mundo: Sundar Pichai - CEO do Google. A reportagem diz

"...
Hoje, apenas 3 bilhões dos 7 bilhões de habitantes da Terra estão conectados. ..."

Então, se estamos nós dois aqui (eu escrevendo e você lendo), já fazemos parte de um grupo privilegiado: temos um equipamento com acesso a internet. O próximo passo esperado é aprendermos a usar bem a internet para melhorar nossa qualidade de vida.

Garanto que eu, hoje, me sinto bem mais consciente do tamanho da diversidade que existe no mundo. E também que NINGUÉM tem o direito de me obrigar a…