Pular para o conteúdo principal

Me espanto, logo existo e... continuo aprendendo

Muito me admira, em pleno 2017, ainda me espantar com certas coisas.

AINDA BEM QUE EU ME ESPANTO, sinal que estou viva rsrsrs

Não viva como todo mundo, pois a maioria nem se espanta mais, já morreu e esqueceram de enterrar. Apesar que ultimamente tenho vista tanta $#@! jogada no ventilador que seria difícil não tropeçar com pessoas boquiabertas por ai.

Falando nisso, na entrevista da Veja desta semana vi o (atual, talvez) mais poderoso indiano do mundo: Sundar Pichai - CEO do Google. A reportagem diz

"...
Hoje, apenas 3 bilhões dos 7 bilhões de habitantes da Terra estão conectados.
..."

Então, se estamos nós dois aqui (eu escrevendo e você lendo), já fazemos parte de um grupo privilegiado: temos um equipamento com acesso a internet. O próximo passo esperado é aprendermos a usar bem a internet para melhorar nossa qualidade de vida.

Garanto que eu, hoje, me sinto bem mais consciente do tamanho da diversidade que existe no mundo. E também que NINGUÉM tem o direito de me obrigar a ser desta ou daquela maneira, seja por qual justificativa for.

Sempre me comportei de forma mais libertária que a maioria das pessoas a minha volta. Portanto sofria da síndrome "a esquisita". Fui me acalmando a medida que os anos foram passando e o volume de "esquisitos" que tomei consciência foram aumentando vertiginosamente.

Sim, espero permanecer consciente disso e não pirar toda vez que a realidade a minha volta tenta me convencer (com argumentos bem embasados) de que estou errada. Quero permanecer sem muitas certezas (quanto mais cheia de razão, mais parecida com todos, isso seria um tremendo castigo para mim). Mas, cada dia mais me convenço que vou embora devendo se eu deixar de compartilhar com o maior número de pessoas possível, o que sei sobre internet.

Porque estar conectado é só o primeiro passo. O caminho é longo, infindo eu diria. 

Me espanto toda vez que converso com qualquer pessoa e ela nunca... alguma coisa... relacionada a internet. Eu sei que a cada segundo inventam coisas novas e que a frase "nunca ninguém sabe tudo" tomou proporções inimagináveis. Mas estou falando do basiquinho, entende?

Navega, mas só conhece facebook. Tem celular, mas não usa WhatsApp. Usa o Google mas resume ele ao sistema de buscas, sem a menor noção de tudo o mais que ele faz ou representa. Aliás, em tudo que interfere no dia a dia.

Tem banda larga mas continua usando TV (pior quando paga). Lê algo e já logo repassa subentendendo que seja verdade. Vai clicando ou tocando em tudo quanto é link achando que a internet é algum tipo de Madre Tereza de Calcutá, ou pior, morre de medo de tudo relacionado a internet.

Descobre um joguinho grátis e passa a maior parte do tempo alí, vidrado, como mais um tipo de zumbi. Sequer para uns minutinhos por dia para se ligar que 99% do que chegou de certeza e verdade para nós até hoje é pura mentira.

Não que as demais pessoas estejam muito mais despertas que um Zumbi, mas conectado passou a ficar inconcebível ignorar tantos fatos contraditórios e continuar tendo certeza de qualquer coisa.

Falando em demais pessoas, como é que um governo ainda consegue nos convencer a obedecê-lo? Como é que alguém pode estar vivo, conectado e nunca ter dado uma espiada no resto do mundo via Google Maps ou Google Earth?

Como é que a maioria de nós se permite ficar ignorante de qualquer coisa diante de tanto conhecimento a disposição?


Postagens mais visitadas deste blog

Condicionamentos e Padrões de comportamento

Fantástico, recomendadíssimo!!!
Assistindo um hangout hoje, do Recalculando a Rota aprendi mais que a soma de muitos livros, filmes ou experiências de vida que já tive oportunidade de ter contato até agora. Tudo bem resumidinho, direto ao ponto, recheado de "pulos do gato".


Considere substituir a palavra Universo por outra que se sinta mais confortável. Deus, Senhor do Mundo, Anjos... seja lá qual for a Fonte Maior que entenda como poderosa ou capaz o suficiente de fazer mais por você que você mesmo.

Segue um resuminho do que (penso que) aprendi:
Vamos perguntar porque agimos da maneira que agimos?
Existem diversos condicionamentos, ou padrões de comportamento que adquirirmos durante nossa vida em função dos acontecimentos a nossa volta.
Por exemplo:  Estávamos aprendendo algo (dirigir, nadar, cavalgar...) e fomos expostos a uma reação grosseira e exagerada de quem estava próximo (por algum erro cometido por nós) e então adquirimos um padrão de querer ser perfeitos para nao p…

Quando você muda o modo de observar as coisas, as coisas mudam

Frase


O amor é a solução. 
 "Existem três tipos de pessoas: as que deixam acontecer, as que fazem acontecer e as que perguntam o que aconteceu." (John Richardson Jr.). 
"Não devemos ter medo dos confrontos. Até os planetas se chocam e do caos nascem as estrelas." (Charles Chaplin).


Sou uma metamorfose ambulante...

Você está "achado" ou perdido?

Faz diferença?
Quando oferecemos uma chance a nós mesmos e nos mantemos mais vezes em auto observação, enxergamos. Enxergamos as oscilações comuns de nossa energia. Não importa muito a frequência e regularidade. Importa perceber acontecendo para ganhar a possibilidade de escolha.

Repare. Em alguns momentos nos sentimos fracos, sem boas ideias, com sono ou chegamos até a adoecer. Noutros estamos com o gás todo, com saúde e energia de querer salvar o mundo ou resolver todos os problemas que surgem a nossa frente.

Não é apenas uma sensação, é uma capacidade verdadeira. Genuína. Uma competência, nem sempre disponível. Portanto, mais que aproveitar bem quando ela se manifesta, pode ser interessante prestarmos atenção no que a produziu. O que motivou ela a se manifestar.

Pode ser uma alimentação mais saudável, um projeto novo ou antigo finalmente possível de ser realizado. Um novo amor, a nova estação...
A recíproca é verdadeira. O que nos sugou a energia?

Você está "achado" ou p…